em 

TODO O SITE  

elas querem criar!

12.06.17

 #lais graf #make mag #sotaques



Se você fabrica coisas com as próprias mãos, provavelmente já ouviu falar do Movimento Maker, que tem como base a cultura do "Faça você mesmo". Aos poucos, iniciativas inspiradas neste modelo estão tomando conta das salas de aula, empresas, espaços de coworking e até mesmo das nossas casas!

E quem pensa que, pra ser maker precisa manjar de programação e eletrônica, tá muitíssimo enganado: o Movimento Maker abraça a tecnologia, mas também métodos tradicionais de produção, lá do tempo da vovózinha! Pesquisando na internet, encontramos muitos vídeos, tutoriais e passo a passos explicando como fabricar (quase) todo o tipo de coisa. O exercício criativo é bastante válido, mas muita gente quer dar um passo adiante, transformando suas ideias numa marca, num modelo de negócios.

Estive em Curitiba em abril e aproveitei a viagem para trocar uma ideia com o BDNT(você viu?) e com a Laís Graf, criadora da Make Mag, um portal de conteúdo pra mulheres makers. Vem ler!  


“Eu trabalhei na Endeavor e o meu interesse pelo empreendedorismo começou lá, quando ainda estava na faculdade (de jornalismo). Na mesma época, comecei a me interessar por produção de conteúdo. Eu queria muito abrir um negócio, mas sabe quando você tem uma dúvida e não sabe nem por onde começar a pesquisar? Eu percebi que esse mesmo problema era comum entre outras pessoas que tinham essa mesma vontade, pessoas sem formação em administração e coisas do gênero”. 

Até que o livro Girl Boss caiu nas mãos da Laís: “a partir dele, comecei a pesquisar mais sobre empreendedorismo e encontrei muito material explicando como abrir o próprio negócio. Mas não um negócio gigante, um negócio pequeno, como um estúdio de conteúdo, um ateliê, um café..."


O noivo da Laís tem uma startup e, recentemente, ele passou num processo de aceleração em São Francisco, nos EUA. Ela foi para a meca do empreendedorismo com ele e, durante 5 meses, aproveitou a oportunidade para fazer cursos e frequentar eventos.  A Make Mag começou a dar seus primeiros passos quando a Laís voltou pro Brasil, no início de 2016, e demorou uns 6 meses até que o site ficasse pronto. 

No comecinho desse ano rolou mais uma viagem pros States, onde Laís participou de 2 eventos sobre empreendedorismo feminino: o Girl Boss Rally e o Create and Cultivate. “Eu nunca tinha ido num evento com tanta mulher num mesmo lugar, e nunca senti uma energia tão sensacional. Era um clima de todo mundo querendo se ajudar. Conversei com mulheres do Congo, do Panamá, da Costa Rica, do Canadá e não fiquei sozinha um minuto, porque todo mundo queria conversar e trocar ideia. Sororidade mesmo, sabe? Foi muito emocionante!”
 

E se você pensa que só na gringa acontecem coisas boas, está enganadíssimx! Eu perguntei pra Laís que iniciativas locais ela indicaria pra gente - dá só uma olhada nessa lista: 

Botanique - nasceu da junção do Borealis, uma loja de plantas, com o Negrita Café Bar, ou seja, é um café, um bar e uma loja de plantas lindas! Tudo junto e misturado. 
Curitiba Cool - um projeto criado pela Mari Smolka, que divulga fotos da cidade pelo olhar das próprias pessoas que vivem nela.
Noiga - uma marca independente de acessórios impressos em 3D. Quem disse que essa tecnologia é só pra fazer protótipo, hun?
Novo Louvre - um escritório de design de moda e que, recentemente, abriu espaço para outros designers dividirem o ateliê, tendo acesso, ainda, a uma rede de colaboradores modelistas e pilotistas. 
Aldeia - mais do que um coworking, eles são uma rede de pessoas e empresas que querem ganhar o mundo (aliás, eles também tem uma pegada bem maker!).

Durante a nossa conversa, eu e a Laís reparamos numa nova tendência que tá começando em Curitiba e em outras cidades do Brasil: “negócios casados”, a soma de duas ideias diferentes, porém, complementares. Ideias que unem forças e oferecem novas experiências pras pessoas - fica a dica, hein? A Laís deu mais um conselho: “Imagine uma persona. O que ela gosta? Disso, disso e daquilo. Como juntar tudo o que essa pessoa gosta num único espaço? Como fazer com que este espaço se torne a segunda casa dela?”


Além da Make Mag, a Laís tem outros 2 projetos que serão colocados em prática ainda esse ano: o primeiro é um evento em Curitiba, sobre comunicação e marketing, só com palestrantes mulheres. A ideia surgiu quando ela percebeu que, em muitos eventos desse tipo, a maioria dos palestrantes são homens - sendo que uma mulherada trabalha com isso! O segundo projeto, por sua vez, é um livro contando a história de mulheres makers no Brasil, que são muitas, muitas mesmo (e nós queremos que sejam cada vez mais!).

Depois de conversar com a Jade Quoi do BDNT e com a Laís, voltei para Floripa inspirada, com vontade de colocar a mão na massa e materializar projetos que estão escondidinhos na minha gaveta há algum tempo. É incrível perceber que a natureza criadora da mulher consegue dar vida a todo tipo de ideia que se possa imaginar. Podemos não saber o que nos espera no futuro, mas de uma coisa temos certeza: estamos apenas florescendo


TOPO